17 de agosto de 2016

BEDA #17 - City tour e uma tarde livre em Amsterdam

O tempo em Amsterdam estava bem melhor do que no dia anterior.

Após o nosso café da manhã fui até a recepção do hotel para pedir informação a respeito da estação de trem que deveríamos descer em nosso retorno mais tarde vindo do centro de Amsterdam.

Como teríamos a tarde livre o retorno ao hotel seria por nossa conta, então certifiquei-me para não descer na estação errada.

Depois de ter passado na recepção minha família e eu fomos para o ônibus encontrar nosso grupo para começarmos o dia com um city tour por Amsterdam.

Antes do city tour fomos conhecer um moinho que é a marca registrada da Holanda.

Mais uma vez estávamos com um guia local dentro do ônibus.




Depois de termos conhecido esse belo moinho voltamos para o ônibus para começarmos o nosso city tour.

Ficamos todo o tempo dentro do ônibus enquanto o guia local nos explicava sobre alguns pontos da cidade.







Depois de mais ou menos 30 minutos passando por vários lugares de Amsterdam descemos do ônibus e entramos no Museu do Diamante.

Minha irmã e eu já havíamos estado nesse museu anteriormente em nossa primeira viagem a Amsterdam.

Basicamente tivemos uma curta explicação sobre o museu e depois fomos a uma sala onde um rapaz, que por sinal era brasileiro, nos apresentou algumas joias em diamantes que estavam à venda.




Logo depois fomos fazer nosso passeio pela cidade.

Caminhar em Amsterdam é uma delícia e posso dizer que não é uma cidade difícil de conhecer.

Começamos indo ver aquela famosa placa "I amsterdam" que ficava em uma praça quase em frente ao Museu do Diamante.

Estava um dia maravilhoso e fomos seguindo pelas ruas da cidade cheias de turistas e bicicletas.






Andamos, andamos e andamos até que começamos a ficar com fome. 

Da primeira vez que visitei Amsterdam (aconselho você também a ler essa postagem: Amsterdam: dos lindos canais à interessante história de Anne Frank) fui em um restaurante que adorei que se chama Wok to Walk. É uma rede de restaurantes fast food de comida chinesa. Então é claro que dessa vez eu não poderia deixar de ir.

Acontece que minha mãe não queria comer comida chinesa e preferiu um lanche. Nesse caso minha irmã e eu comemos a nossa comida preferida e depois fomos ao McDonald's com nossos pais.

E logo depois que todos nós almoçamos você acredita que meu pai foi ao Starbucks sozinho para comprar um café? Ensinei meu pai a pedir o café em inglês e ele foi  lá tranquilamente. Na França ele também fazia isso, só que em francês. Aprendeu até a pedir "adoçante" em francês!!! É muito esperto mesmo!!!!!

Quando cheguei no Starbucks, ele já havia pedido o café e o atendente super simpático perguntou : "Brasileiro?". E meu pai : "sim!!!". Deram risada e o atendente disse "Pelé", mencionando o futebol do Brasil, o que é muito normal quando vamos para o exterior e falamos que somos brasileiros!!!! A curta conversa foi finalizada e saímos da cafeteria ao encontro das meninas (mãe e irmã).

Bom, continuamos nosso passeio pela bela Amsterdam.

Vou dizer uma coisa para você: eu adorei passear pela cidade no verão e com um tempo super agradável.

Andamos por todo o centro e passamos pelos diversos canais de Amsterdam.

Minha mãe ficou impressionada com tantos ciclistas que há na cidade. Realmente são muitos mesmo!!! 







Meus pais estavam gostando muito de Amsterdam e como já havíamos andado bastante por toda a cidade eles estavam ficando cansados e antes de anoitecer decidimos que era hora de voltarmos para o hotel.

Minha irmã e eu fizemos uma proposta para passearmos de barco pelos canais da cidade, mas meus pais não fizeram questão. O passeio é muito bonito, minha irmã e eu já tínhamos feito em nossa primeira viagem. 

Confira o vídeo do nosso passeio de barco em nossa primeira visita a Amsterdam:


Assim que chegamos na estação central fomos a uma máquina que vende bilhetes para pegarmos o trem que nos levaria à estação próxima ao nosso hotel.

Foi super fácil comprar os bilhetes. Colocamos na tela a estação que iríamos e escolhemos o horário mais próximo da saída do trem. Muito simples.

E assim fomos para a plataforma que constava no bilhete e esperamos nosso trem.

O trajeto foi super rápido. Para nossa surpresa não passou nenhum funcionário cobrando nossos bilhetes. Acredito que eles façam isso aleatoriamente e se você não tiver comprado o bilhete receberá uma multa.

Quando chegamos em nossa estação descemos e o trem seguiu sua viagem.

Caminhamos por volta de uns 10 minutos até chegarmos em nosso hotel.

Mais uma vez havia chegado o momento de arrumarmos nossas malas e irmos para um novo país.

Então vejo você amanhã no post: BEDA #18 - Passando por St. Goar e Frankfurt na Alemanha.

Pesquise seu hotel aqui!
   


Siga o Histórias para Viajar nas redes sociais:
        

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...