18 de janeiro de 2018

A procura da placa - EU AMO MACEIÓ

Depois que gravei o vídeo do hotel que minha família e eu ficamos hospedados em Maceió (Hotel em Maceió, Alagoas) saímos a procura da famosa placa : Eu amo Maceió. 



Na verdade eu já fazia ideia de onde ela estava e sabia que tínhamos que caminhar pela orla de Ponta Verde sentido Pajuçara.

Esse dia estava meio nublado, mas bastante quente. Caminhamos tranquilamente pela linda orla da praia. Passamos por vários hotéis, prédios residenciais, sentamos um pouco para descansarmos e apreciarmos o movimento tranquilo de um dia de semana em Maceió.







Levamos mais ou menos 20 minutos do hotel até chegarmos lá. Foi super fácil de encontrá-la, já que há sempre uma movimentação de turistas em frente a placa para tirar uma foto.




Super valeu a nossa ida até lá. Afinal essa placa é linda e muito importante para a cidade de Maceió, uma vez que ela foi criada para celebrar os 200 anos da cidade. 

Confira também o vídeo que fiz desse nosso passeio :



Depois que saímos de lá resolvemos voltar para o hotel. Era nosso último dia na cidade e queríamos fazer algo mais tranquilo pela região de Ponta Verde.

No caminho pegamos até um pouco de chuva, mas foi aquela chuva passageira de verão. Nos divertimos!!!! Compramos água de coco e fomos tomando enquanto caminhávamos para o hotel.

Chegando no hotel descansamos um pouco do nosso passeio, mas logo começamos a ficar com fome e decidimos sair. 

Da última vez que estivemos em Maceió fomos em alguns restaurantes na Rua Dep. José Lages, mas não lembrávamos exatamente de qual tínhamos gostado. Então caminhamos por essa rua até chegarmos no supermercado Palato. Demos uma volta por lá e depois continuamos a nossa procura por um bom restaurante. 

Resolvemos andar pela mesma Rua Dep. José Lages voltando para o hotel e foi aí que vimos um restaurante que poderia ser uma boa opção. Decidimos entrar no restaurante Manjericão

Logo que entramos fomos ver como o restaurante funcionava. Vimos que era self service, ou seja, podíamos pegar a comida e depois era só pesar.

Gostamos bastante do ambiente e achamos que iríamos almoçar bem naquele restaurante. 

E estávamos certos!!!!

A comida estava muito gostosa, o ambiente muito agradável e o atendimento super bom. Quando fomos até o caixa para pagar todos estavam sorrindo e foram extremamente simpáticos conosco. 

Mais uma vez tivemos um ótimo atendimento na cidade e saímos satisfeitos e felizes.





Para terminarmos o nosso passeio voltamos na sorveteria Fika Frio da Avenida Álvaro Otacílio para nos despedirmos do delicioso sorvete da loja.




Depois andamos um pouco, atravessamos a avenida e sentamos em um banquinho em frente ao mar para apreciarmos aquela bela paisagem.

Ficamos um pouco por lá e depois minha mãe e eu voltamos para o hotel, mas meu pai e minha irmã ainda foram molhar os pés na água do mar para se despedirem dessa inesquecível viagem.

Mais tarde começamos arrumar nossas malas para no dia seguinte voltarmos para São Paulo.





No próximo post escreverei sobre como foi a nossa partida de Maceió pelo Aeroporto Zumbi dos Palmares. Até lá!!!!


Siga o Histórias para Viajar nas redes sociais:

         

16 de agosto de 2017

Conhecendo o Aeroporto de Congonhas em São Paulo

O Aeroporto de Congonhas é o segundo aeroporto mais movimentado do Brasil. Está localizado no bairro de Vila Congonhas não muito distante do centro de São Paulo.


Como eu já havia feito um post e vídeos do Aeroporto Internacional de São Paulo, alguns leitores já estavam pedindo para que eu fosse também ao Aeroporto de Congonhas.

Para minha irmã e eu chegarmos até o Aeroporto de Congonhas pegamos o metrô e descemos na estação São Judas.

Chegando nas catracas da estação viramos a direita sentido Igreja São Judas Tadeu. Subimos a escada rolante e saímos na Avenida Jabaquara. Na saída da estação viramos a direita e seguimos em direção ao ponto de ônibus. E quando chegamos lá já pegamos o ônibus de número 675 i - Terminal João Dias.





Chegamos em mais ou menos 15 minutos no Aeroporto de Congonhas. Importante dizer que após o ônibus sair do viaduto na Washington Luís descemos no segundo ponto da avenida. O ponto fica quase em frente a passarela de ferro que dá acesso ao aeroporto.



Confesso que ficamos com um pouco de medo de passar nessa passarela. Balançava enquanto as pessoas passavam, mas também percebemos que as pessoas que estão acostumadas a passarem por ela caminham tranquilamente de um lado para o outro.

Atravessando a passarela já estamos no aeroporto. 

Entramos pela entrada principal onde há alguns restaurantes, cafés e um balcão de informação.



Seguindo as placas fomos em direção à área do check-in.

Passamos por um pequeno corredor de lojas e logo estávamos na área dos balcões do check-in e das lojas de cada companhia aérea que opera no aeroporto





Depois que passamos na área do check-in voltamos pelo mesmo caminho e chegando novamente na entrada principal em frente ao balcão de informação subimos a escada rolante para verificarmos a área do embarque. Chegando lá em cima vimos também que há bancos, farmácia, casa de câmbio e a Polícia Militar. Descobrimos que no piso superior há um restaurante bem charmoso e uma área externa que podemos avistar um pedaço da pista onde os aviões decolam. 








No vídeo Aeroporto de Congonhas / SP - Parte 1 você poderá verificar todos esses lugares que citei até aqui. Confira:


Lá de cima podemos ver a Avenida Washington Luís e o Hotel Ibis que fica em frente ao aeroporto. Esse hotel é sem dúvida o mais próximo do Aeroporto de Congonhas.


Voltamos até a entrada principal e seguimos um corredor longo que nos levaria até a área do desembarque. E chegando lá descobrimos uma boa praça de alimentação com alguns restaurantes de shopping como por exemplo o Giraffas e o Pizza Hut.





Pertinho do desembarque vimos uma rampa e resolvemos descer para ver o que havia lá embaixo.

Descobrimos que ali ficava os guichês de locadoras de carro, táxis e até mesmo o guichê de um ônibus que vai até o Aeroporto Internacional de São Paulo.



Explico em detalhes como funciona o serviço de táxi e do ônibus do aeroporto no vídeo Aeroporto de Congonhas / SP - Parte 2. Confira logo abaixo:


Seguimos em frente até chegarmos ao estacionamento do aeroporto. 

Logo abaixo segue os valores por hora ou por 24 horas caso queira deixar o carro no estacionamento do aeroporto (tabela de agosto/2017).



Bem pertinho de lá vimos que havia um guarda volumes. Ideal para quem precisa ficar um bom tempo no aeroporto ou queira passear por São Paulo tranquilo sem as malas a espera de um próximo voo. No vídeo eu disse que deixaria a tabela de preços aqui no blog. Segue abaixo:

Bagagem pequena: R$ 30,00
Bagagem média : R$ 35,00
Bagagem grande : R$ 40,00

Outra informação bem interessante que gostaria de passar para você é que no Aeroporto de Congonhas além de alguns bancos há também caixas 24 horas.


Bom, e antes de irmos embora resolvemos voltar até a praça de alimentação do desembarque e fomos almoçar no Pizza Hut. E aqui vai uma dica para você economizar na hora de comer no aeroporto: Se você pedir diretamente no caixa do restaurante, pagar e depois sentar nas mesas da praça de alimentação, onde irá esperar a atendente levar a sua comida, você não pagará a taxa de serviço. Agora se você primeiro sentar, fazer o pedido para a atendente na mesa e só depois que terminar de almoçar ou jantar for ao caixa pagar a sua refeição, será cobrada a taxa de serviço.



Depois que almoçamos saímos do aeroporto pela entrada principal e logo em frente ao aeroporto fomos até o ponto de ônibus na avenida. Pegamos o ônibus metrô Santana porque queríamos descer no centro antigo de São Paulo e esse ônibus passava pela estação Anhangabaú. Agora se você quiser voltar para a estação São Judas é só esperar o ônibus 675 i - Metrô São Judas. 



Siga o Histórias para Viajar nas redes sociais:


         
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...